BTUX

O Alfa Laval BTUX é uma centrífuga de bocal adequada para uma ampla gama de tarefas de separação biotecnológicas, especialmente para fermentações de alta densidade que exigem descarga contínua de sólidos. É uma solução de separação comprovada como preparação para uma produção em larga escala.

Desenvolvido para separação, concentração ou colheita em aplicações de laboratório de biotecnologia

  • Alta concentração de sólidos descarregados e baixo risco de entupimento (independentemente de flutuações) graças a bocais de vórtice autorreguláveis
  • Alta eficiência - pode ser operado perto do ponto de entupimento
  • Custo efetivo - baixa energia necessária para recuperar sólidos em sistema fechado sob pressão
  • Higiênico e capaz de atender às diretrizes do NIH para BLS 2 - pode ser projetado para esterilização a vapor e operação isolada
  • Adequado para linhas de processo equipadas com CIP automatizado - disponível com ejeção automática de sólidos lavados durante o ciclo de limpeza

A BTUX está disponível em diferentes tamanhos para cobrir uma gama de requisitos de processo em fermentação de cultura de células. O teor de sólidos na alimentação normalmente se encontra na faixa de 1 a 20% do volume, mas pode variar entre diferentes tarefas.

Concentração constante graças a bocais de vórtice exclusivos

Os bocais de vórtice da Alfa Laval compensam automaticamente as variações na taxa do fluxo de alimentação ou a concentração de sólidos da alimentação para garantir uma concentração constante na fase de descarga de sólidos.

O concentrado entra na câmara do bocal de vórtice tangencialmente na periferia, forma um remoinho na câmara do vórtice e sai através de um orifício no centro do bocal. A pressão de entrada e saída do líquido é semelhante às quedas de pressão normais. Em princípio, estas quedas de pressão não são afetadas pela viscosidade do concentrado. A queda de pressão criada pelo remoinho do concentrado na câmara do vórtice é alta se a velocidade de rotação for alta e, inversamente, baixa se for baixa.

As separadoras BTUX aproveitam o fato de que a suspensão de sólidos concentrados é pseudoplástica e flui facilmente no reservatório contra a força centrífuga. Isso significa que os sólidos recuperados podem ser obtidos com uma baixa demanda de energia em um sistema fechado sob pressão. Portanto, as condições higiênicas são muito boas, e são melhoradas por uma concentração de CIP constante de alta velocidade graças ao procedimento dos bocais de vórtice exclusivos.

Projeto exclusivo de bocal de vórtice

Assim como nos modelos de separadoras FEUX e MBUX, o reservatório da separadora BTUX é equipado com bocais de vórtice exclusivos da Alfa Laval que oferecem um desempenho incomparável em relação às centrífugas de bocal convencionais. Com os bocais de vórtice autorreguláveis, a concentração da fase de descarga de sólidos pode ser mantida em um nível alto e uniforme, independentemente das flutuações no fluxo de alimentação ou na concentração de alimentação. A centrífuga pode, assim, ser operada mais perto do ponto de entupimento sem aumentar o risco de entupimento.

O sistema separador BTUX é projetado para ejeção automática de sólidos lavados durante o ciclo de limpeza, o que o torna particularmente adequado para linhas de processo equipadas com limpeza no local (CIP) automatizada.

Sistema completo de separação

A BTUX está disponível em diferentes tamanhos, atendendo a uma ampla gama de demandas de processo. O sistema completo de separação da BTUX consiste na separadora do BTUX, motor elétrico, ciclone de sólidos, painel de comutadores e arranque, painel de controle, conjunto de válvulas, medidor de vazão, visores, conexões flexíveis e outros equipamentos relacionados.



Benefícios

  • Bocais de vórtice autorreguláveis para secagem otimizada do concentrado e mínimo risco de entupimento
  • Esterilizável e força g alta
  • Projeto higiênico

Como funciona

As separadores BTUX aproveitam o fato de que a suspensão de sólidos concentrados é pseudoplástica e flui facilmente no reservatório contra a força centrífuga. Isso significa que os sólidos recuperados podem ser obtidos utilizando uma quantidade de energia relativamente baixa em um sistema fechado sob pressão.

A separação ocorre no reservatório tipo disco, que é equipado com tubos de concentrado e bocais de vórtice. A fase de sólidos pesados é movida por meio de força centrífuga para fora, em bolsões de sólidos na periferia do reservatório e, a partir daí, através dos tubos de concentrado e bocais de vórtice internos até uma câmara de tubo de separação, onde o concentrado é removido pelo tubo de separação e descarregado sob pressão. A fase líquida clarificada é deslocada em direção ao centro através da pilha de discos. Esta fase é então descarregada sob pressão por meio de um disco de separação integrado.

A válvula deslizante sob o fundo do reservatório abre momentaneamente as válvulas de descarga, permitindo a ejeção de sólidos.

Bocais de vórtice autorreguláveis

Os bocais de vórtice exclusivos compensam automaticamente as variações na taxa do fluxo de alimentação ou a concentração de sólidos da alimentação para garantir uma concentração constante na fase de descarga de sólidos.

O recurso de autorregulação se baseia na relação entre a viscosidade do líquido que entra na câmara do vórtice e o efeito de sua velocidade de rotação na queda da pressão.
O concentrado entra na câmara do bocal de vórtice tangencialmente na periferia, forma um remoinho na câmara do vórtice e sai através de um orifício no centro do bocal. A pressão de entrada e saída do líquido é semelhante às quedas de pressão normais. Em princípio, estas quedas de pressão não são afetadas pela viscosidade do concentrado. A queda de pressão criada pela rotação ou remoinho do concentrado na câmara do vórtice é alta se a velocidade de rotação for alta, e baixa em velocidades de rotação baixas.